OS PÁSSAROS ESTÃO ESTRAGADOS

by José Valente

/
  • Streaming + Download

    Includes unlimited streaming via the free Bandcamp app, plus high-quality download in MP3, FLAC and more.

    Includes: audio download; disc design and lyrics and text.

      €8 EUR  or more

     

1.
2.
07:51
3.
03:16
4.
5.
6.
7.
8.
9.
02:20

about

OS PÁSSAROS ESTÃO ESTRAGADOS
The Birds are broken

"O seu disco está muito bem concebido e sobretudo muito bem tocado por si. Espectacular muitas vezes. Sinceros Parabéns. Envio-lhe um grande abraço e desejo que tudo lhe corra como deseja. Merece isso. Mas nem sempre as coisas nos correm bem como também sabe."
António Pinho Vargas, compositor e pianista.

"Congratulations on your accomplishment! It is truly a major work - bold, moving, and beautiful, with an impact that grows and deepens throughout the course of its individual parts. Well done, Jose, and thank you for giving us this deeply felt and beautifully performed new work."
Howard Hersh, prestigious american composer.

The work of the viola goes from typical jazz phrasing to chamber music with space for improvisation, unedifying the boarders between one idiom and the other. In the meantime allusions to world music also appear, and if these seem extemporary, they constitute a humorous side that reliefs the dense wait of this album. Is this kind of distance, this ability of going away from the intrigue that is being constructed, evaluating it from outside, that a message of hope is born, and also transmitted by “The Birds are broken”. Conclusion, here it is a remarkable work from a musician that is being distinguished among us and that deserves the widest recognition."
Rui Eduardo Paes (Jazz.pt)

"The idea that the birds can't fly towards freedom once we open the door of their cage isn't just a fact that we can experiment with our aunt's canary, it is also something that happens everyday, with us/each other, in one way or another (...) If the cage is opened, we vote always in the same people, smashed against the wall where we've always lived, fearing change, fearing the novelty, a new melody that will make us experiment a primordial happiness, (...)
To refuse our present is a duty, because this present is not reality. It is a cage. The door is open and there is music waiting for us. José is at the exit, calling with the viola."
Afonso Cruz (European Union Prize for Literature)

credits

released October 9, 2015

OS PÁSSAROS ESTÃO ESTRAGADOS
influenciado por um texto com o mesmo título de Afonso Cruz, do livro “A Boneca de Kokoschka”, Quetzal Editora.

Uma Edição JACC Records


Composição, Viola d’arco, Voz e electrónica: José Valente.
Voz nas faixas 4 e 9: Ricardo Seiça.
Sonoplastia nas faixas 1, 6 e 10: Pedro Adamastor.

Produção: José Valente e João Pedro Miranda.
Pré-produção: José Valente e José Edgar Martins.
Produção Executiva: Jacc Records.

Imagem: Paulo Mendes

Imagens reproduzidas no CD: Paulo Mendes

Na concepção visual deste projeto musical, na sua apresentação gráfica e videográfica que vai acompanhar a sua exibição pública, foram utilizadas imagens de obras ou detalhes de obras de:
António Olaio www.antonioolaio.com
Marta Bernardes
Paulo Mendes www.paulomendes.org
Pedro Bandeira www.pedrobandeira.info
Realização vídeo e montagem: Israel Pimenta e Paulo Mendes
Apoio à produção: Pedro Treno
Design: Joana Monteiro
Agenciamento: Murmurio Booking

www.josevalente.com

Em memória de Eduardo Sardinha (1970 – 2014), escritor, conselheiro, ouvinte rigoroso e grande amigo.

tags

license

all rights reserved

about

José Valente Portugal

Booking:
murmuriobooking@gmail.com

+351 934 462 035

Pics by André Henriques - Ah!Photo

contact / help

Contact José Valente

Streaming and
Download help

Track Name: Embalo Apagado
Estamos Gratos (José Valente/Revisão: Marta Bernardes)

Estamos gratos por ter fome.
Estamos gratos por ter sede.
Estamos gratos por não termos tecto.
Estamos gratos por não curarmos a doença da minha avó.
Estamos gratos por não cantar.
Estamos gratos por não ouvir.
E também estamos gratos por obedecer.

Estamos gratos por não vermos o céu.
Estamos gratos por não vermos o mar.
Estamos gratos por não reconhecermos as cores.
Estamos gratos...
Entretanto a minha avó morreu.
Estamos gratos...
E estamos gratos por não chorar.
Porque as lágrimas são caras e podem-se beber.
Estamos gratos por estarmos vivos sem termos a certeza disso,
Estamos gratos, ainda, por não poder morrer.